Noites no Paço - Emmy Curl

de 04.08.2018 até 04.08.2018
Noites no Paço - Emmy Curl

"Aos 24 anos, Emmy Curl tem aquilo que criadores de todas as idades ambicionam: um universo próprio, bem desenhado e melhor preenchido. Em novembro a cantora e compositora de Trás-os-Montes, nascida em Vila Real como Catarina Miranda, lança o seu terceiro EP, «Origins». A canção «Song of Origin» serve de primeira amostra de um disco cuja versão digital já pode ser pré-encomendada no site da artista.
Foi há dois anos que Emmy Curl deixou as primeiras pegadas, delicadas mas visíveis, no areal da música portuguesa: «Birds Among The Lines», o EP de estreia, lançado pela Optimus Discos, mostrou-a enquanto dona de uma música delicada e romântica, por vezes agridoce, que a própria define como «dream pop». Cinco canções despertaram a atenção de público e crítica para Emmy Curl, levando-a a actuar nos festivais Sudoeste e Delta Tejo, bem como a aparecer em programas televisivos como A Última Ceia, na SIC Radical.

Criada no seio de uma família dada às artes, Emmy Curl alimenta a sua música, sonhadora e colorida, com a paixão por outras disciplinas: fotografia, artes plásticas e moda (criou um atelier de costura, de onde ganha algum dinheiro para poder dedicar-se à música) fazem parte de um currículo rico em desejo de experimentar mais e fazer melhor, além de fazer bonito. É em palco que Emmy Curl conjuga todas as suas vocações, enriquecendo as suas actuações com a desenvoltura ganha ao serviço dos Rouge, uma banda teatral de Aveiro, onde vive actualmente.
Apaixonada pela sua terra natal, desde cedo que Emmy Curl quis voar além das montanhas da região que a viu nascer, e só na música a artista já pode orgulhar-se de ter dado nome e corpo a vários projectos: a banda Deep:Her; o conceito Cat-a-Vento, no qual, inspirada pela obra de Zeca Afonso e Fausto, planeia cantar em Português; o papel nada secundário de voz convidada em «Hey!», versão dos Pixies incluída no disco do guitarrista português Frankie Chavez.
De imagem cuidada e imaginário singular, a cantora e compositora, que gosta de assumir o controlo em todas as fases da gravação, da produção ao trabalho gráfico, tem tido no público um impacto gradual mas intenso: no Youtube, surgem cada vez mais versões de canções suas, feitas por fãs. E a própria Emmy Curl não se coíbe de vestir a pele de fã, assinando notáveis versões para temas como «Tiger Mountain Peasant Song», dos Fleet Foxes.
Andrew Bird, Little Dragon, Zero 7, Goldfrapp, Jorge Palma e José González são alguns dos artistas que Emmy Curl mais gosta de ouvir, e que a espaços conseguimos ouvir, também, na sua música perfumada e vaporosa.
No EP novo, «Origins», a transmontana promete manter a personalidade musical que já deu a conhecer, tentando ao mesmo tempo levar as canções por caminhos novos e mais aventureiros. Como diria o seu conterrâneo Miguel Torga, numa passagem que a cantora chegou a citar em entrevistas de promoção ao primeiro EP, «às vezes chamo-lhe maldição, um misto de oração e de feitiço»."

Entrada Gratuita