Valorização do Património Histórico no concelho de Arcos de Valdevez

11.05.2015
A Câmara Municipal, as Juntas de Freguesia e várias Instituições Religiosas têm feito um trabalho notório em torno da “Recuperação e Valorização do Património Histórico no Concelho”.

Os vários espaços culturais e religiosos existentes no Concelho são um símbolo e um reencontro com a nossa memória histórica, que definem a identidade de Arcos de Valdevez. Estes monumentos são também um motivo de visita e atração turística que deve ser potenciada e valorizada.

A este nível, acresce referenciar o estado avançado dos trabalhos levados a cabo pelo Município de Arcos de Valdevez com a “Recuperação e Valorização do Paço de Giela”, um investimento com o financiamento do Programa de Operacional ON.2 - Eixo: III - Valorização e Qualificação Ambiental Territorial, sendo o seu investimento elegível no valor de 1.383.906,09€ e a comparticipação FEDER de 1.176.320,18€, que integra a reabilitação do edifício do Paço de século XVI, através da manutenção de uma filosofia "open space" e circulação nos pisos originais. Esta intervenção será complementada por uma valorização específica na torre medieval, anexa ao Paço habitacional, e que comportará nos seus três pisos componentes de musealização atuais, com recurso amplo às novas tecnologias e ao digital, com temáticas ligadas à arqueologia de Arcos de Valdevez, à interpretação da história e evolução do próprio Paço, bem como ao "Recontro de Valdevez". Também a recuperação do Castelo de Sistelo, um ex-líbris desta aldeia, conhecida pelas belas paisagens em socalcos, realizada pela Junta de Freguesia com o apoio da Câmara Municipal. De referir a recuperação da Igreja do Mosteiro de Ermelo, realizada pela Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria de Ermelo. Assim como, as obras de recuperação e conservação das Igrejas Matriz e S. Bento, levadas a cabo pela Fábrica da Igreja de Arcos Salvador, com o apoio financeiro do Município de Arcos de Valdevez. De relevar, de igual modo o apoio Municipal a outras instituições do Concelho, na recuperação e conservação do seu património religioso.

Esta ação de recuperação do património também contribui para a valorização das comemorações dos 500 anos do Foral de Valdevez que este ano se celebram e onde se irão realizar diversas iniciativas sociais, culturais, e recreativas. Com estas comemorações pretende-se celebrar “500 anos de História com os olhos no futuro”, sempre tendo o território e os arcuenses como os autores e atores principais da estratégia do desenvolvimento sustentável que se preconiza para Arcos de Valdevez.